Ulisses Santos – Inter 3×0 Cruzeiro e a vaga na final da Copa do Brasil

Inter faz 4 a 0 no agregado contra o Cruzeiro, domina completamente o confronto e garante com sobras a vaga na final.

Em noite 100% colorada, o Inter dominou completamente as ações contra o Cruzeiro e garantiu vaga na final da Copa do Brasil 2019 quando irá enfrentar o Athletico Paranaense. Os confrontos ocorrerão nos próximos dia 11 e 18 de setembro, respectivamente na Arena da Baixada e no Beira-Rio.

PRIMEIRO TEMPO

A segunda partida desta semi-final  teve nos primeiros 15 minutos uma situação de equilíbrio entre as equipes com o time mineiro ainda acreditando que poderia fazer o resultado ou, no mínimo, levar a decisão para a marca da cal. Possivelmente inspirados pelo ocorrido algumas horas antes na outra semi-final, quando houve a devolução do placar inicial, e a vitória do Athletico Paranaense contra o Grêmio nos pênaltis (5a4).

O Cruzeiro ameaçou Marcelo Lomba no início da partida com Pedro Rocha chutando de dentro da área para defesa do goleiro colorado. Em seguida, Thiago Neves chutaria da entrada da área colorada com perigo para fora. Este lance seria o último do ataque cruzeirense. A partir deste momento, o colorado tomou conta das ações do jogo e não tomou mais conhecimento do adversário.

Marcelo Lomba foi um torcedor em situação privilegiada – dizem que em dado momento encostou-se no poste esquerdo, tirou as luvas e postou uma selfie nas redes sociais – dentro de campo. Bruno e Uendel mostraram eficiência no ataque e na marcação. E o que dizer da dupla de zagueiros, além dos elogios de sempre? Cuesta e Moledo não deram espaço para os atacantes mineiros. Cuesta ainda completou sua atuação com um lançamento primoroso no lance do gol de Edenílson.

O meio-de-campo colorado com Patrick, vigoroso como sempre, Lindoso num crescente de desempenho e eficiência que foi completado por dois monstros das quatro linhas: Edenílson e Dalessandro. O que dizer destes dois senhores jogadores? Edenílson é o fiador das atuações da equipe.  A sua atuação serve para fazer os outros jogadores brilharem. especialmente no chamado “último terço do campo” e quem se beneficia são os atacantes. Dalessandro foi o maestro das melhores jornadas de seus 11 anos de clube.

O entendimento entre Dale e a gorduchinha é total.

E na frente Nico López e Paolo Guerrero que comandaram o ataque colorado, infernizando Dedé e seus companheiros.

Aos 39 minutos, Edenílson intercepta um lançamento de Dedé na intermediária, lança Nico López que vai no 1 contra 1 até a entrada da área mineira, gira sobre o próprio corpo, lança no lado oposto para um Dalessandro livre dentro da área que vai até a linha de fundo e cruza de volta e a bola encontra o nove peruano que pediu dispensa de sua seleção para participar dos jogos fundamentais para o ano colorado.  Gol de Guerrero: 1 a 0.

O posicionamento de Guerrero passa a impressão que tudo que ele faz é fácil.

A impressão que deu foi que o Cruzeiro não tinha uma saída para o sistema de jogo do Inter. Assim terminou o primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou na mesma toada que terminou a etapa inicial, o amplo domínio colorado permaneceu intocado. O jogo segue com o Cruzeiro disputando com os ponteiros do relógio uma luta inglória até que ocorre o lance definitivo na partida. Uma cobrança de lateral ao lado da área cruzeirense para Edenílson que puxa a marcação para perto de si e quando parecia que não aconteceria nada de mais, o meia colorado lança a bola para dentro da área encontrando Nico López que mata no peito e em um toque rápido  põe a bola para o domínio de Paolo Guerrero que recebe perto da pequena área e dispara um petardo contra o goleiro Fábio que nada pôde fazer: 2 a 0.

Festa e a certeza que dali para frente seria uma mera formalidade. O time mineiro estava batido e abatido dentro de campo.  Nas arquibancadas coloradas tudo era festa até que Victor Cuesta de atuação de selecionável fez o lance mágico da noite.  O jogo já se encaminhava para o final quando, ao cobrar uma falta no ataque cruzeiro, o zagueiro argentino cobra a falta executando um lançamento de 50 metro  que encontra o velocista Edenílson, o Super Ed que na saída do goleiro Fábio toca por cobertura para dar números finais ao confronto: 3 a 0.

Super Ed em noite soberba conclui lançamento de Cuesta para fechar o placar: 3a0.

Se você quiser rever os gols desta noite mágica, clique aqui.

Agora as  finais contra o excelente time do furacão. Vamos lá que é possível  vencer e conquistar o Bi Campeonato da Copa do Brasil. garantir uma excelente premiação, e a consequente vaga para a Libertadores 2020.

Saudações Coloradas,

Ulisses B. dos Santos,

@prof_colorado.

 

Crédito das imagens: Ricardo Duarte (site do Sport Club Internacional)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler mais sobre isso