Segundo presidente do Boavista, Fluminense e Botafogo impediram continuidade do Estadual do Rio

De aocrdo com o dirigente, Flamengo, Vasco e os demais participantes queriam disputar as duas últimas rodadas da Taça Rio

Em reunião na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) na manhã desta segunda-feira, definiu-se pela paralisação do Campeonato Carioca por duas semanas, devido ao surto de coronavírus que assola o mundo. Após o encontro, o presidente do Boavista, João Paulo Magalhães, em entrevista ao rep´roter Victor Lessa, da Rádio Globo, disse que a competição só será interrompida porque Fluminense e Botafogo não quiseram dar a unanimidade necessária para a bola seguir rolando.

“A verdade é que 14 dos 16 clubes queriam 7 dias para finalizar as duas rodadas da Taça Rio. Flamengo e Vasco queriam.seguir por esse período. No entanto, Fluminense e Botafogo não aceitaram. O presidente Rubens Lopes afirmou que só seguiria com o campeonato se fosse um consenso de todos, o que não aconteceu”, explicou o dirigente, que, após a saída mais cedo do presidente do Vasco, Alexandre Campello, representou, indicado pelo próprio mandatário cruzmaltino, a agremiação de São Januário no restante do encontro.

Com a decisão na FERJ, a tendência é de o Carioca retornar no dia 1º de abril, uma quarta-feira, pois a Copa do Brasil só deva voltar em junho. Campeão da Taça Guanabara, o Flamengo já está na decisão, mas, se vencer a Taça Rio e ultrapassar o Fluminense como a equipe que somou o maior número de pontos no cômputo geral, garantirá, antecipadamente, o título estadual. Caso o Tricolor se mantenha na primeira posição até o fim da Taça Rio, haverá decisão entre o Rubro-Negro, que jogará com a vantagem de dois empates, e a agremiação das Laranjeiras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler mais sobre isso

Políticas de privacidade e Cookies