Roger comenta vitória contra o América e boa fase do time fora de casa

0

Roger Machado:
“Já falei em outras oportunidades do nosso rendimento fora de casa e ele é muito em função da postura que temos encarado nossos adversários. Como abrimos o ano sendo favoritos pelo elenco que temos, jogando em casa muitas vezes encontramos sistemas defensivos bem posicionados que impedem que a gente consiga ter uma criação tão grande como o jogo de hoje. Acaba sendo mais franco, mais aberto. Pela qualidade dos nossos jogadores encontramos os espaços necessários para chegar no gol adversário. É um bom índice fora de casa, hoje foi outro grande jogo, num primeiro tempo que chegamos com clareza muitas vezes, abrindo o placar. No segundo tempo fizemos logo cedo o segundo gol e com as mudanças do Enderson o América-MG voltou à partida, pressionou nossa saída de bola e foi assim que saiu o seu gol, e no ímpeto dos jogadores descansados na frente nos deu uma pressão normal no fim, de quem busca o resultado”.
Roger Machado:
“Foi ótimo, começa uma decisão hoje que não acaba hoje. A produção foi muito grande e como produzimos muito, naturalmente você se expõe e dá chances ao adversário. Tínhamos a certeza de que o América-MG jogaria ao seu estilo, atingindo o (último) terço do campo e alçando bolas na área. Nossa dupla de zaga, dentro da área atuou bem com o Rafael Moura, que faz bem o pivô e ataca bolas de segundo pau. Foi o estilo que imaginávamos, mas teve muita alternativa de nossa parte, com invertidas, bolas de profundidade. Poderia ter sido um placar maior, mas atribuo o 2 a 1 a um adversário que nos deu muita resistência e valorizou nossa vitória”.
Roger Machado:
“Chama-se eficiência das chances criadas. Hoje o Miguel nos primeiros minutos perdeu duas oportunidades e depois converteu o seu. O goleiro adversário foi bem em muitas oportunidades. Precipitamos e aceleramos em vários momentos um passe semifinal que poderia resultar numa chance clara de gol. O importante é a produção ofensiva e a eficiência. Hoje os dois gols foram suficientes para sairmos com a vitória. Muitas vezes você cria menos e vai precisar de uma eficiência maior, sem dúvidas”.
Roger Machado:
“As mudanças do Enderson deixaram o América-MG mais alto, usando bastante a bola aérea. Tinha também uma boa construção, ampliando com os dois laterais no campo de ataque. Isto gerou em alguns momentos uma desorganização nossa defensiva, que fez o Keno descer muito e abrimos muitas vezes uma linha de 5. E com 5 em uma linha de 4, o América-MG conseguia rodar a bola pelos volantes e empurra demais nosso time para o nosso campo. Quando a bola parava, a gente corrigia, adiantava as linhas e marcávamos um pouco mais em cima, o que nos dava um pouco mais do controle do jogo”
Roger Machado:
“A gente não podia falar do clássico antes deste jogo. Era justo e pertinente dar importância esta competição, porque é eliminatória. Agora, sim, voltamos a atenção para o clássico, o primeiro após a final do Paulista. A arbitragem fica à parte, esperamos um clássico disputado e as duas equipes vão buscar os três pontos como nunca, mas que possa ser um clássico bem jogado e quem tem a melhor qualidade vença”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies