Ídolo do Fluminense, Altair morre no Rio

Campeão mundial com a seleção brasileira em 1962, no Chile, e o quarto atleta com mais partidas disputadas na história do Fluminense, o ex-lateral-esquerdo Altair faleceu na madrugada desta sexta-feira. Ele estava internado no Hospital das Clínicas de São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, e teve falência múltipla dos órgãos.

O antigo lateral, que tinha 81 anos, sofria do Mal de Alzheimer pelo menos desde 2013. Jair Marinho Filho, filho de Jair Marinho, também ex-atleta do Flu e da Seleção e amigo particular de Altair, confirmou o falecimento.

No Chile, Altair foi reserva de Nilton Santos. Pelo Flu, disputou 551 jogos. Marcou apenas três gols, mas conquistou três títulos estaduais (1959, 1964 e 1969) e dois Torneios Rio-São Paulo (1957 e 1960).

Considerado o melhor marcado de Garrincha, Altair será sepultado ainda hoje, às 17h (de Brasília), no Cemitério Maruí, em Niterói, cidade também localizada no Grande Rio.

Deixe uma resposta

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies