Globo propõe reduzir cotas do Brasileirão a serem pagas aos clubes

Reunião nesta segunda-feira pode definir o assunto

Por conta da pandemia do Coronavírus, a Rede Globo, em videoconferência, propôs reduzir o valor das cotas a serem pagas aos clubes participantes da Série A do Campeonato Brasileiro.

Mensalmente, a emissora carioca deposita, pelos direitos de transmissão em TV aberta e fechada, cerca de R$ 440 milhões. Diante da paralisação no futebol e da incerteza de como ficará o calendário quando a temporada recomeçar, a Vênus Platinada oferece, durante o período compreendido entre abril a junho, R$ 396.768,75 e, a partir de julho, R$ 1.124.178,13. Os clubes, no entanto, não gostaram dessa ideia.

Para TV aberta e fechada, a Globo paga anualmente cerca de R$ 1,1 bilhão aos 20 clubes da Série A, dividido da seguinte maneira: 40% fixo, em cotas mensais (o valor que está diminuindo agora), 30% por número de jogos transmitidos e 30% por colocação final do campeonato. Dos 20 participantes, apenas Bragantino e Coritiba, ambos vindos da Série B, não têm contrato com a emissora para TV aberta ou PPV.

Uma reunião na tarde desta segunda-feira entre os presidentes dos times, novamente através de videoconferência, pode definir o assunto. A Globo deu um prazo até terça para se ter um resposta definitiva.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site Web utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros e web beacons para melhorar a sua experiência online, permitindo-nos adaptar os nossos conteúdos para si com base nos seus interesses e nos seus hábitos de navegação. Ao continuar a utilizar o nosso site Web, você aceita a utilização de cookies e de web beacons pela nossa parte. Para obter informações sobre os cookies que utilizamos, para obter mais detalhes sobre como processamos os seus dados pessoais e para obter informações sobre como pode retirar o seu consentimento (que poderá fazer em qualquer momento), clique em ler nossas políticas Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies