Fluminense volta a conviver com atrasos de salários

Diretoria espera pagamento de venda de Roger Ibañez para acertar pendências financeiras

Um velho problema volta a tormentar as Laranjeiras. Há dois meses, o Fluminense não paga salários aos seus jogadores do elenco do futebol profissional e funcionários do clube. Também existem atrasos de 13º salários de férias.

Na última teça, antes do confronto diante do River-PI, em Teresina, pela Copa do Brasil (vitória de 5 a 0), e na manhã deste sábado, o vice de futebol Fabiano Camargo e o diretor-executivo Paulo Angioni se reuniram com os atletas e disseram que a pendência se deu porque, até o momento, não houve o pagamento da venda do zagueiro Roger Ibañez a Atalanta-ITA. Segundo os dirigentes, tudo vai ser regularizado a curto prazo.

Enquanto isso, dentro de campo, o Fluminense volta as suas atenções para as semifinais da Taça Guanabara, segunda fase do Campeonato Carioca. Na quinta, o Tricolor enfrenta, a partir das 20h30 (de Brasília), no Maracanã, o Flamengo, necessitando única e exclusivamente da vitória para garantir vaga na decisão do torneio.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Conheça nossas políticas