Fluminense apresenta reforços e Mário Bittencourt destrincha caso Allan

Presidente revela denunciar posturas de Liverpool e Atlético-MG na FIFA

Final de manhã de sextafeira agitado no CT Carlos Castilhos. Logo após mais uma atividade da pré-temporada, o Fluminense apresentou, oficialmente, dois de seus reforços contratados até o momento. vestindo, respctivamente, as camisa 18 e 19, o meia Caio Paulista e o centroavante Felippe Cardoso, acompanhados do presidente do clube, Mário Bittencourt, e do diretor-executvo, Paulo Angioni, não esconderam as satisfações por mais uma oportunidade nas suas carreiras.

Revelado na base do Flu e depois de se destacar, em 2019, no Avaí, Caio espera corresponder nessa volta ao clube carioca.

“Clube que sempre gostei. Acolheu-me muito bem desde a época que cheguei na base. No profissional não foi diferente. Tive uma bela recepção. Eu me sinto em casa aqui e foi a minha escolha”, disse o meia, que também revelou já ter tido uma conversa com o técnico da agremiação verde, branco e grená, Odair Hellmann.

“Ele me passou a dinâmica de jogo que ele gosta, tanto no sistema ofensivo quanto defensivo, de jogadores agudos, que pisam bastante na área”, acrescentou.

Ao ser anunciado, Caio Paulista foi alvo de críticas pelo fato de, em 2019, não ter feito um gol sequer. Questionado sobre o assunto, ele disse que não faltaram tentativas e espera, nesse ano, ser mais eficiente.

“Em 2019, eu busquei o gol a todo momento, mas infelizmente não pude marcar. Em 2020, aqui no Fluminense, vou ter grandes oportunidades e vou buscar aproveitá-las”, finalizou.

Outro que teve o nome questionado ao ser confrmado como atleta tricolor, Felippe Cardoso reconhece ter feito uma temporada bem abaixo no ano passado, mas confia em reverter o quadro a partir do momento em que a bola rolar em 2020.

“2019 foi um ano difícil. Mas Deus está dando mais uma oportunidade em um grande clube. E eu tenho certeza que vamos ter a oportunidade de fazer um grande trabalho”, disse o atacante,

Caio Paulista e Felippe Cardoso assinaram por empréstimo de um ano. Além deles, o Flu também trouxe  o lateral-esquerdo Egídio, os volantes Henrique e Hudson e o meia Yago Felipe. Quem também tem tudo acertado, faltando apenas os exames médicos, é o atacante peruano Fernando Pacheco, do Sporting Cristal. O volante argentino Andres Cubas (Talleres-ARG), o meia uruguaio Michel Araujo (Racing Club de Montevidéu), assim como o atacante Wellington Silva, revelado no próprio Tricolor, atualmente emprestado ao Internacional-RS, são outras possíveis contratações do time das Laranjeiras.

Mário promete ação contra Liverpool e Atlético-MG e revela mágoa com Allan

Mário Bittencourt, presidente do Fluminense (Foto: Thayuan Leiras)

Aproveitando as apresentações dos novos reforços, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, fez uma declaração sobre o caso do volante Allan, que, depois de uma longa negociação, deixou o clube carioca para acertar com o Atlético-MG. Segundo o mandatário, o jogador, por inúmeras vezes, mostrou vontade de permanecer nas Laranjeiras, mas, nos últimos dias, mudou a postura e acabou optando pela mudança de ares.

Sem esconder a mágoa pelo comportamento do atleta, o presidente tricolor desejou sorte em relação ao futuro.

“Ele nos deu a palavra que ficaria, mas depois não quis. Faltou lealdade com as nossas conversas. Nenhum jogador é maior que o Fluminense. Que ele seja muito feliz lá”, disse.

Na última quinta, a esposa de Allan postou, nas redes sociais, que, após a confirmação da ida do marido para o Atlético-MG, alguns torcedores do Fluminense publicaram palavras ofensivas ao jogador. Mário, durante o pronunciamento, pediu compreensão por parte dos tricolores.

“Soube que tiveram muitas ofensas ao jogador pelas redes sociais, peço a torcida que não faça isso. A gente fica triste, mas faz parte. Não tem necessidade de se criar uma guerra, foi apenas mais um jogador que passou para o Flu”.

Se o discurso do mandatário em relação a Allan foi mais apaziguador, o mesmo não pode se dizer em relação a Liverpool e Atlético-MG. Prometendo ação de represália na FIFA, Mário Bittencourt criticou veementemente o comportamento dos dois clubes ao longo da negociação que levou o volante ao Galo das Minas Gerais.

“A atuação do Liverpool no caso é reprovável. Vamos acionar o clube inglês e o Atlético-MG na FIFA”, encerrou.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler mais sobre isso