REVISTA ESPORTIVA
Notícias, jogos, vídeos, enquetes, entrevistas... tudo sobre o seu time

Em atuação segura e com gols anulados, Flu vence a primeira fora de casa no Brasileirão

Pensando na Copa do Brasil, Tricolor atuou com time misto na vitória sobre o Athlético-PR

(Foto: Portal Fox Sports)

Priorizando o jogo de terça, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, diante do Figueirense, quando necessita vencer por, pelo menos, dois gols de diferença para avançar na Copa do Brasil (perdeu, na ida, em Florianópolis, por 1 a 0), o técnico Odair Hellmann poupou Igor Julião, Nino, Nenê e Evanilson no compromisso deste sábado, na Arena da Baixada, em Curitiba. Mesmo assim, o time teve uma atuação segura para conseguir a sua primeira vitória fora de casa no atual Campeonato Brasileiro.

O resultado levou o Tricolor aos sete pontos e, no momento, ao sexto lugar na classificação do principal certame do futebol nacional, por onde volta atuar no sábado que vem, às 19 horas (de Brasília), no Maracanã, diante do rival Vasco,

Com Lucas Calegari na lateral, Digão na zaga, Ganso no meio, Michel Araujo adiantado e Luiz Henrique completando o ataque ao lado de Marcos Paulo, que atuou como falso centroavante, o Flu começou melhor. Aos poucos, o Athlético-PR equilibrou as ações e passou a ter domínio da posse de bola, sem, no entanto, criar grandes oportunidades. Enquanto isso, os cariocas, mesmo dando campo, era mais incisivo e, por duas ocasiões, teve gols anulados pelo VAR. Na primeira, foi assinalada, de forma duvidosa, uma falta de Digão, que cabeceou, obrigando o goleiro Santos a espalmar para Luccas Claro estufar as redes. No segundo lance invalidado, a arbitragem deu impedimento de Michel Araujo, que aproveitou novo rebote do arqueiro do time paranaense.

Nos acréscimos, porém, depois de bela trama na direita, Michel Araujo tocou para Yuri. O camisa 5 entrou na área pela direita e cruzou. A bola ia chegando em Wellington Silva, que havia entrado no lugar de Luiz Henrique (sentiu um problema muscular), mas, na ânsia de cortar, o zagueiro Felipe Aguilar jogou contra o patrimônio. Finalmente, o Flu abriu o placar.

Veio o segundo tempo e, como se esperava, o Athlético-PR partiu em busca do empate no início, porém, o Fluminense seguia controlando as ações e ameaçando nos contra-ataques. Em um deles, Dodi, aproveitando sobra na entrada da área, chutou firme, obrigando Santos a uma defesa em dois tempos.

O Athlético-PR, vendo que o tempo passava, foi fazendo mudanças no seu sistema ofensivo. Entrara Lucho Gonzalez, Geuvânio e Walter, que voltou a jogar depois de mais de dois anos após cumprir suspensão por dopping. O Furacão cresceu e obrigou Muriel a fazer duas intervenções.Na última, o arqueiro tricolor, depois de uma cabeçada de dentro da área, esticou-se todo para defender e ainda foi ajudado pela trave direita.

Apesar do susto, o Fluminense, no final, conseguiu uma justa vitória pelo que apresentou em grande parte do confronto e deu uma esperança para a sua torcida de ser possível reverter a desvantagem na Copa do Brasil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site Web utiliza cookies, Ao continuar a utilizar o nosso site Web, você aceita a utilização de cookies e de web beacons pela nossa parte Aceitar Ler políticas

Políticas & Cookies