Douglas Costa sobre última rodada do Brasileirão de 2009: “Não tinha como ganhar do Flamengo”

0

Maracanã, dia 06 de dezembro de 2009, última rodada do Campeonato Brasileiro. De um lado, o Flamengo, de Adriano e Petkovic, precisando da vitória para conquistar o título. Do outro, o Grêmio, sem qualquer aspiração, mas que, se vencesse, poderia dar a taça ao arquirrival Internacional. Por conta dessa última situação, o atacante Douglas Costa, atualmente na Juventus, de Turim e que, na ocasião, estava em campo com a camisa do Tricolor Gaúcho, em revelação polêmica na última segunda ao repórter Thiago Aismar, durante o programa Youtube Pirado, garantiu que o Rubro-Negro seria pentacampeão brasileiro de qualquer forma.
“Eu dava umas pedaladas, mas longe do gol. É um jogo difícil de entar em campo. Não podia entregar, porque iria ficar feio, mas tinha que jogar para não ganhar. Foi difícil, mas o bom é que deu tudo certo, 2 a 1 para o Flamengo, tudo mundo saiu feliz porque o Inter não ganhou”, disse o jogador, dizendo também que, no intervalo, quando a partida estava empatada pelo placar de 1 a 1, um dirigente foi ao vestiário do Grêmio e praticamente decretou o resultado favorável ao Flamengo.
“Ele disse que a gente poderia fazer o que quisesse, mas que a responsabilidade seria nossa. Não tinha como ganhar do Flamengo, se ganhássemos, a gente estava morto.”, encerrou.
O Grêmio, que atuou com os reservas, até deu impressão que estragaria a festa dos mais de 84 mil presentes aos 21 minutos do primeiro tempo, quando Roberson, escorando córner batido por Douglas Costa da direita, abriu o placar, mas David Braz, oito minutos depois, deixou tudo igual e Ronaldo Angelim, aos 24 da etapa final, garantiu a festa tanto dos rubro-negros quanto dos torcedores gremistas, que curtiram com a tristeza dos colorados.
No ano seguinte, houve caso semelhante, envolvendo o Fluminense, que, sem muitas dificuldades, venceu o Corinthians na luta pelo título daquele Campeonato Brasileiro ao derrotar, nas últimas rodadas, equipes paulistas: São Paulo e Palmeiras, dois rivais históricos do Alvinegro de Parque São Jorge, além do Guarani. Os três clubes, porém, rechaçaram qualquer facilidade intencional ao Tricolor das Laranjeiras.
Para evitar tais situações, a Confederação Brasileira de Futebol, nos anos de 2011 e 2012, optou por colocar clássicos estaduais nas rodadas de encerramento. Essa prática, no entanto, acabou sendo deixada a partir de 2013.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies