Dois toques ao invés de um. Jogadores do Inter também se confundiram com a camisa cinza

Palmeiras e Inter terminaram em zero a zero no Beira Rio, mas o destaque da partida foram as camisas.

Desde que a bola rolou, um dos principais debates nas redes sociais, foi a cor da camisa do Internacional. O terceiro uniforme cinza do Inter tinha um tom bastante parecido com o verde do adversário Palmeiras. Acaso ou não, o Inter não teve o mesmo rendimento, enquanto os dois times estavam em campo com a mesma tonalidade.
Após a partida, o volante do Inter, Rodrigo Dourado relatou que as camisas atrapalharam um pouco o time por conta do sol que dificultava distinguir os companheiros de equipe, mas que no segundo tempo, quando o Palmeiras retornou a campo com a camisa branca, a mando da arbitragem, ficou melhor de entender quem estava em campo.
Veja o que o atleta disse sobre o caso:

“Se para a torcida estava difícil, imagina para nós. Principalmente no primeiro tempo, com uma parte do campo que tinha bastante sol, não se enxergava muito bem. A gente tentava tocar de primeira, mas tinha que dar dois toques. Depois o jogo ficou melhor para nós. Mas não era isso que a gente queria para o início do jogo”

Marcelo Lomba tambem falou sobre o assunto:

“…Realmente. Eu via ali de trás e os jogadores falavam que estava atrapalhando um pouco. Ainda mais o Inter, que é vermelho. Aliás, essa camisa cinza ficou linda, mas a camisa vermelha a gente já está acostumado. Com o tempo a gente se acostumou e o árbitro trocou as camisas…”

Apesar da confusão, o jogo rolou tranquilamente e o empate  diante das circunstâncias, ficou de bom tamanho para ambas as equipes.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies