REVISTA ESPORTIVA
redacao

De pênalti, Nenê assegura a suada vitória do Fluminense sobre o Bahia

Tricolor das Laranjeiras assume, momentaneamente, o quinto lugar no Brasileirão

0

Foi suado, mas o Fluminense conseguiu mais um resultado positivo no atual Campeonato Brasileiro. Jogando no Maracanã pela 15° rodada do certame, o Tricolor das Laranjeiras, na tarde deste domingo, venceu o Bahia por 1 a 0.

Com o resultado, o Flu chegou aos 24 pontos e assumiu, momentaneamente, o quinto lugar ns classificação da Série A, por onde volta a atuar na noite da próxima quarta-feira, enfrentando, a partir das 21h30 (de Brasília), no estádio do Mineirão, o Atlético-MG, líder da competição.

Mesmo contando com o retorno de cinco dos que ficaram afastados por terem sido testados positivamente para o Coronavírus, o técnico Odair Hellmann manteve o time titular da vitória de 4 a 2 sobre o Goiás da última quarta-feira, em Goiânia. Esbarrando, porém, em um Bahia bem armado defensivamente, o Fluminense timha dificuldades para criar e só teve duas boas oportunidades. Na primeira, após passe de peito de Fred, Nenê deu a sua tradicional chapada de esquerda. Douglas se esticou e, de ponta dos dedos, evitou o gol do camisa 77. Algum tempo depois, Igor Julião se esticou todo para evitar uma saída de bola pela linha de fundo e cruzou. Hudson dominou, mas errou na hora de finalizar.

O Fluminense foi para o intervalo se queixando de um pênalti não marcado. Em falta latetal, a bola foi alçada na área. Nino escorou e Juninho, com o braço direito, evitou a conclusão da jogada. O árbitro José Mendonça da Silva Filho, da Federação Paranaense, no entanto, considerou o toque involuntário e não assinalou a infração.

Veio o segundo tempo e, com Nenê mais aberto, o Fluminense yentou abrir o sistema defensivo do Bahia e, logo aos nove minutos quase abriu o placar. Em erro na saída de bola da equipe nordestina, Fernando Pacheco chutou cruzado, mas, caprichosamente, acertou a trave de Douglas.

Aos poucos, o Bahia,,aproveitando os espaços dados pelo clube carioca, começou a apertar e Rossi, em sobra dentro da área, isolou.

Até que, aos 30 minutos, Nenê avançou pela esquerda e, ao entrar na área, foi empurrado por Gregore pelas costas. A penalidade máxima, inicialmente, não foi assinalada, mas, alertado pelo VAR, o árbitro José Mendonça refez o seu posicionamento e apontou a marca do cal, mesmo diante de toda a indignação do técnico Mano Menezes, que acabou sendo advertido com o cartão amarelo.

Na cobrança, Nenê colocou à direita. Douglas acertou o canto, mas não evitou o gol.

A desvantagem obrigou o Bahia a se lançar ao ataque. O Fluminense recuou e apostou nos contra-ataques. Para isso, sacou Fred, Pacheco e Nenê, todos cansados, para as respectivas entradas de Felipe Cardoso, Caio Paulista e Luiz Henrique. A aposta, porém, não teve tanto resultado e o Tricolor das Laranjeiras passou o restante da partida só se defendendo. O time da Boa Terra também pecou pela inoperância e o 1 a 0 permaneceu inalterado até o fim.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.