De goleada, Flamengo vence Chapecoense e avança na Sul-Americana

0

Em partida válida pelo mata-mata da Copa Sul-Americana, o Flamengo venceu na Ilha do Urubu a equipe da Chapecoense por uma goleada de (4-0), nesta quarta-feira (20/09). Jogo que decidia vaga nas quartas de final da competição, o rubro-negro carioca havia empatado na cidade de Chapecó e precisava vencer para seguir firme na briga pelo título. O técnico Reinaldo Rueda manteve a equipe titular, com um meio de campo composto por: Cuellar e Arão como volantes e Berrío (direita), Diego(centro) e Everton Ribeiro (esquerda).

Gol nos primeiros minutos e vitória encaminhada 

Nos início do primeiro tempo, o Flamengo partiu para cima e tentou jogadas com passes em profundidade e toques de bola na área do adversário, mas o placar foi aberto aos seis minutos com o volante Gustavo Cuellar. O lateral Miguel Trauco iniciou a jogada com um lançamento para Paolo Guerrero, que tentou o drible em cima do goleiro Jandrei mas a bola foi afastada, mas caiu nos pés de Cuellar, que bateu e marcou o primeiro tento nesta partida na Ilha do Urubu.

O sistema defensivo do Fla também mostrou serviço ao cortar bolas levantadas na área, Juan e Willian Arão fizeram este papel. Aos 14 minutos, Arão enfiou bola para Orlando Berrío e o goleiro da Chape tirou, mas estava fora da área, no circulo central, nada foi marcado. Quatro minutos depois, jogada ofensiva e perigosa do time visitante, Penilla recebeu, passou por Pará e conseguiu chutar forte, o goleiro Diego Alves fez boa defesa.

E foi aos 21 minutos que a torcida rubro-negra vibrou mais uma vez com o gol, Everton Ribeiro armou a jogada para Guerrero, que tocou para Willian Arão ampliar o placar para o Flamengo. Pouco depois, uma falta cobrada por Everton Ribeiro e Guerrero matou a bola no peito, mas na finalização, mandou por cima do gol. A primeira etapa se encaminhava para o fim, mas ainda houve tempo para a Chape atacar com Arthur Caike chutando forte, Diego Alves defendeu mais uma vez. O jogo se tornou mais físico, com faltas e cartões amarelos no final da primeira etapa.

Penilla se destaca, mas Fla marca mais dois e se classifica

E a pressão do time visitante apareceu no primeiro minuto do segundo tempo, Arthur Caike tocou para Penilla, que bateu com força na bola e exigiu mais uma boa defesa do goleiro do Flamengo. Mais pressão, faltas e um cartão amarelo, desta vez para Diego. Aos 11 minutos, Guerrero domina com cuidado e corta para dentro, na entrada da área, arriscou um chute colocado mas a bola subiu muito. A resposta da Chapecoense veio com o colombano Penilla, em mais uma boa jogada, levou para a perna esquerda e bateu firme, a bola foi para fora.

Com 17 minutos, Pará cobrou falta próximo da área e Guerrero cabeceou para baixo, com perigo, Jandrei defendeu e a bola até tocou na trave, mas no rebote o zagueiro veterano e experiente, Juan, chutou para marcar o terceiro e decretar a goleada rubro-negra. E foi o próprio Juan que protagonizou outra jogada perigosa, desta vez, aos 33 minutos após passe de Réver, companheiro de zaga, mas a defesa da equipe de Chapecó tirou.

Jogador da base do Flamengo, o meio campista (que atuou no lugar de Paolo Guerrero, como homem de referência) mostrou que têm estrela e não desperdiça suas oportunidades. Jovem, já marcou na primeira final da Copa do Brasil e levantou a massa do time carioca aos 43 minutos do segundo tempo, Everton Ribeiro serviu mais um, e de perna direita! De canhoto para canhoto. A curiosidade é que a finalização de Paquetá também foi de perna direita, depois de amortecer, bateu com segurança e fechou o placar com uma goleada de (4-0) na Ilha do Urubu.

FICHA TÉCNICA

Flamengo: Diego Alves; Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco, Willian Arão e Gustavo Cuellar; Orlando Berrío (Gabriel), Diego (Vinicius Junior) e Everton Ribeiro; Paolo Guerrero (Lucas Paquetá).

Técnico: Reinaldo Rueda.

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Moisés Ribeiro (Luiz Antonio), Lucas Marques e Lucas Mineiro; Penilla (Júlio César), Wellington Paulista e Arthur (Alan Ruschel).

Técnico: Emerson Cris.

CARTÕES

Amarelos: Diego e Everton Ribeiro (Flamengo); Apodi e Wellington Paulista (Chapecoense).
Vermelhos:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies