De goleada, Flamengo vence Chapecoense e avança na Sul-Americana

0

Em partida válida pelo mata-mata da Copa Sul-Americana, o Flamengo venceu na Ilha do Urubu a equipe da Chapecoense por uma goleada de (4-0), nesta quarta-feira (20/09). Jogo que decidia vaga nas quartas de final da competição, o rubro-negro carioca havia empatado na cidade de Chapecó e precisava vencer para seguir firme na briga pelo título. O técnico Reinaldo Rueda manteve a equipe titular, com um meio de campo composto por: Cuellar e Arão como volantes e Berrío (direita), Diego(centro) e Everton Ribeiro (esquerda).

Gol nos primeiros minutos e vitória encaminhada 

Nos início do primeiro tempo, o Flamengo partiu para cima e tentou jogadas com passes em profundidade e toques de bola na área do adversário, mas o placar foi aberto aos seis minutos com o volante Gustavo Cuellar. O lateral Miguel Trauco iniciou a jogada com um lançamento para Paolo Guerrero, que tentou o drible em cima do goleiro Jandrei mas a bola foi afastada, mas caiu nos pés de Cuellar, que bateu e marcou o primeiro tento nesta partida na Ilha do Urubu.

O sistema defensivo do Fla também mostrou serviço ao cortar bolas levantadas na área, Juan e Willian Arão fizeram este papel. Aos 14 minutos, Arão enfiou bola para Orlando Berrío e o goleiro da Chape tirou, mas estava fora da área, no circulo central, nada foi marcado. Quatro minutos depois, jogada ofensiva e perigosa do time visitante, Penilla recebeu, passou por Pará e conseguiu chutar forte, o goleiro Diego Alves fez boa defesa.

E foi aos 21 minutos que a torcida rubro-negra vibrou mais uma vez com o gol, Everton Ribeiro armou a jogada para Guerrero, que tocou para Willian Arão ampliar o placar para o Flamengo. Pouco depois, uma falta cobrada por Everton Ribeiro e Guerrero matou a bola no peito, mas na finalização, mandou por cima do gol. A primeira etapa se encaminhava para o fim, mas ainda houve tempo para a Chape atacar com Arthur Caike chutando forte, Diego Alves defendeu mais uma vez. O jogo se tornou mais físico, com faltas e cartões amarelos no final da primeira etapa.

Penilla se destaca, mas Fla marca mais dois e se classifica

E a pressão do time visitante apareceu no primeiro minuto do segundo tempo, Arthur Caike tocou para Penilla, que bateu com força na bola e exigiu mais uma boa defesa do goleiro do Flamengo. Mais pressão, faltas e um cartão amarelo, desta vez para Diego. Aos 11 minutos, Guerrero domina com cuidado e corta para dentro, na entrada da área, arriscou um chute colocado mas a bola subiu muito. A resposta da Chapecoense veio com o colombano Penilla, em mais uma boa jogada, levou para a perna esquerda e bateu firme, a bola foi para fora.

Com 17 minutos, Pará cobrou falta próximo da área e Guerrero cabeceou para baixo, com perigo, Jandrei defendeu e a bola até tocou na trave, mas no rebote o zagueiro veterano e experiente, Juan, chutou para marcar o terceiro e decretar a goleada rubro-negra. E foi o próprio Juan que protagonizou outra jogada perigosa, desta vez, aos 33 minutos após passe de Réver, companheiro de zaga, mas a defesa da equipe de Chapecó tirou.

Jogador da base do Flamengo, o meio campista (que atuou no lugar de Paolo Guerrero, como homem de referência) mostrou que têm estrela e não desperdiça suas oportunidades. Jovem, já marcou na primeira final da Copa do Brasil e levantou a massa do time carioca aos 43 minutos do segundo tempo, Everton Ribeiro serviu mais um, e de perna direita! De canhoto para canhoto. A curiosidade é que a finalização de Paquetá também foi de perna direita, depois de amortecer, bateu com segurança e fechou o placar com uma goleada de (4-0) na Ilha do Urubu.

FICHA TÉCNICA

Flamengo: Diego Alves; Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco, Willian Arão e Gustavo Cuellar; Orlando Berrío (Gabriel), Diego (Vinicius Junior) e Everton Ribeiro; Paolo Guerrero (Lucas Paquetá).

Técnico: Reinaldo Rueda.

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Moisés Ribeiro (Luiz Antonio), Lucas Marques e Lucas Mineiro; Penilla (Júlio César), Wellington Paulista e Arthur (Alan Ruschel).

Técnico: Emerson Cris.

CARTÕES

Amarelos: Diego e Everton Ribeiro (Flamengo); Apodi e Wellington Paulista (Chapecoense).

Vermelhos:

Comentários
Carregando comentários...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Conheça nossas políticas