Dalessandro: O retorno do toque de bola qualificado

Inter 1×0 Ceará marcou o retorno do mítico camisa 10 colorado. (Foto: Ricardo Duarte/Inter)
No estádio Beira-Rio, o Internacional venceu o lanterna Ceará por 1 a 0, na noite desta segunda-feira, em partida que fechou a 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória fez com que chegássemos a dez partidas de invencibilidade (6 vitórias e 4 empates)  e teve um detalhe especial: O retorno de Andrés Nicolás D’Alessandro.
O primeiro tempo foi muito parecido com aquele do jogo contra o Atlético Paraense, sem criação, tocando a bola para o lado e sem chances de gol. Sempre que converso sobre o futebol com alguém, vendo jogos do Inter ou não, eu afirmo que quando não se chuta a gol fica mais difícil de vencer.
A formação que Odair Hellmann levou ao campo apresentou mais uma vez um meio de campo sem capacidade criativa. A sorte foi que o time do Ceará mostrou-se inoperante do meio para a frente.
Algumas perguntas se fazem cada vez mais necessárias: porque nosso treinador NUNCA inicia um jogo com o meio de campo composto por Rodrigo Dourado-Edemilson-Camilo e Dalessandro? Porque a dupla Camilo-Dalessandro nunca joga junta? É cláusula do contrato do Odair?
Centroavante garante os três pontos na vitória contra o Ceará.
Aos 15 minutos do segundo tempo um anúncio causou uma comoção na torcida: depois de muito tempo, o nome de Dalessandro era anunciado nos auto-falantes do Beira-Rio. O mítico camisa dez entrava em campo e mudava o ritmo do jogo. Aos poucos a bola começou a passar pelas suas chuteiras e foi a partir dele que iniciou a jogada do gol: alçou a bola para dentro da área em direção ao centroavante Leandro Damião que escorou para Nico Lopez que pegou de primeira para a defesa parcial do goleiro cearense rebater nos pés de William Pottker: 1×0!
Por mais que uns e outros digam que está velho, ultrapassado, Dalessandro é diferente. Mesmo aos 37 anos, apresenta um toque refinado dando o ritmo ao meio de campo colorado e, muitas vezes consequentemente, do jogo.
Quando se fala de Dalessandro não é de um jogador qualquer. São 410 jogos com a camisa vermelha – o sétimo na história com mais partidas pelo clube, multicampeão, 10 anos de clube, 88 gols. Enfim, uma legenda que estamos com o privilégio de vê-la sendo feita.
Sempre que vemos Dalessandro jogar, estamos vendo a História do clube sendo escrita.
Até uma próxima,
Ulisses B. dos Santos
@prof_colorado
 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies