Crias da Gávea garantem a classificação do Flamengo para a final da Sul-Americana

0

O Flamengo foi fazer uma visita ao Junior de Barranquilla, na Colômbia e fez seu trabalho, venceu o adversário em terreno internacional e se classificou para a final da Copa Sul-Americana. A partida foi definida com o brilho e as grandes atuações das “Crias da Gávea” o goleiro César, que não atuava há pouco mais de dois anos e mesmo com caibras, garantiu defesas incríveis e ainda defendeu um pênalti. O atacante Felipe Vizeu marcou os dois tentos da partida, Lucas Paquetá atuou no lado esquerdo do campo e foi um dos destaques do primeiro tempo, Juan com a braçadeira de capitão com uma atuação sólida.

Destaque para Paquetá e pressão dos donos da casa

Na primeira etapa o Flamengo não teve grande posse de bola e o adversário atacou mais, César fez uma grande defesa aos cinco minutos, uma falta cobrada de forma curta e um chute forte e rasteiro de Mier. Mesmo com jogadores na frente, César foi na bola rasteira e fez uma grande defesa. Os chutes dos donos da casa não tomavam a direção do gol, com uma exceção de um balaço de Chará, pelo lado direito do campo, César pulou na direção da bola,  mas recuou os braços quando, bem posicionado, percebeu que iria para a linha de fundo.

O Fla chegou bem aos 28 minutos, quando Paquetá abriu pelo lado direito e cruzou rasteiro para Vizeu, a defesa do Junior chegou bem e mandou pela linha de fundo, tirando o perigo.

César e Vizeu tomam conta, pênalti defendido e dois gols

Na etapa complementar, o Flamengo saiu na frente com um momento de Felipe Vizeu e sua habilidade. Aos cinco minutos, o camisa 25 arrancou, deu um “drible da vaca” no marcador e correu em direção do gol, levou todos na velocidade e bateu de perna esquerda, por baixo das pernas do goleiro Vieira.

César sentiu cãibras, caiu no chão, foi ajudado pelos companheiros. O goleiro que não atuava há algum tempo precisou que os companheiros no sistema defensivo o ajudassem a cobrar os tiros de meta. Ele também se destacou fazendo a reposição de bola que foi para o campo do adversário, detalhe: com as mãos.

Aos 22 minutos uma tabela do Junior Barranquilla e Chará, móvel, rápido e forte, bateu para o gol, César agarrou. Pouco depois, ainda na pressão, Murillo cruzou, Díaz deu um “chapéu” em Pará e chutou, Rhodolfo se jogou na frente da bola e tirou o perigo. Com 31 minutos, Gutiérrez criou outra oportunidade de gol e chegou de frente para o arqueiro do Fla, que defendeu.

Final do jogo, 42 minutos, o jogador Barrera caiu na área do Fla e o árbitro marcou pênalti, Chará pegou a bola e chamou a responsabilidade. César no gol, mesmo depois de momentos de caibras, o adversário foi devagar em direção à bola e bateu no canto esquerdo do goleiro, que defendeu! E ainda deu tempo para mais um grande momento da partida, Rodinei que havia entrado há pouco tempo, arrancou pelo lado direito do campo após falta cobrada de forma curta por Diego, o camisa 2 levou, avançou pela linha de fundo e mandou rasteiro para o atacante, que bateu de perna direita e concretizou a classificação à final do time carioca, placar agregado de (4-1).

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies