Após rumores da saída, Palmeiras recusa outra oferta milionária da China por Dudu

De acordo com o clube, a decisão foi tomada por conta do planejamento feito no início da temporada, quando Palmeiras e Dudu renovaram o contrato até o final de 2022.

A direção alviverde exerga Dudu como uma peça-chave para brigar pelos títulos em 2018, principamente a Taça Libertadores. Além disso, o ataque ficaria bastante desfalcado, já que Keno foi vendido para o futebol do Egito e Borja ficará fora por seis semanas por conta de uma cirurgia no joelho direito.

Mesmo assim, havia o temor de que uma oferta salarial muito acima do que o Palmeiras pode pagar hoje pesassem a favor da saída de Dudu. O presidente Maurício Galiotte, porém, descartou vender os direitos econômicos.

Em janeiro, o Changchun Yatai fez uma proposta de 13 milhões de euros pelo atacante. Na ocasião, a oferta foi rejeitada, e o camisa 7 renovou com o Verdão até o fim de 2022.

Ele tem 100% dos direitos econômicos ligados ao clube, mas, em caso de negociação, o clube terá de devolver para Crefisa o valor que a empresa investiu na aquisição de 50% dos direitos econômicos do atleta – cerca de R$ 12,5 milhões na época.

Gustavo

Comentários
Carregando comentários...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Conheça nossas políticas