Publicidade

Cruzeiro: A cobrança de falta por um garoto em 1976; Gênio ou irresponsabilidade?

A cobrança era de Nelinho, mas Joãozinho chamou a responsabilidade para si e meteu para dentro das redes, entrando para a história do Cruzeiro.

Publicidade

O sonho do tricampeonato da copa libertadores da América, ainda continua vivo nos sonhos e na alma do torcedor celeste. Desde aquele pequeno garoto chamado João Soares de Almeida Filho mais conhecidos por muitos como Joãozinho. Um dos principais nomes daquela conquista de 1976, talvez a mais importante do clube desde aquela época.

Joãozinho era um coadjuvante naquele time repleto de craques como Raúl Plasman, Nelinho, Piazza, Zé Carlos, Jairzinho, Palhinha, Tostão e o príncipe Dirceu Lopes. Mas ninguém poderia imaginar que a libertadores da América poderia ser decida por um garoto de 22 anos.

Sim era ele mesmo, Joãozinho escreveu o seu nome na história do clube em uma falta que ocorreu na entrada da área do River Plate, faltando exatos 5 minutos para o término do jogo na capital gelada de Buenos Aires, onde toda Argentina aguardava por um chute certeiro de Nelinho no ângulo, mas ai veio a surpresa, quem veio foi ele com requintes de irresponsabilidade segundo o seu técnico Zezé Moreira.

Joãozinho se antecipa a Nelinho e os demais companheiros aproveitando a desatenção dos argentinos ao montarem a barreira e de pé direito bateu forte no canto direito do goleiro Landaburu que não teve tempo para reagir e logo correu para ser consagrado.

Movimentos emocionantes que até hoje ficaram eternizados na história do cruzeiro e do torcedor celeste, desde a batida na bola até a comemoração do primeiro título da copa libertadores da América.

Por: Luiz Augusto

Comentários
Carregando comentários...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Conheça nossas políticas